A MANTRIZAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO NOS DISCURSOS POLÍTICOS NO PROCESSO DE IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF: UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE A EFICÁCIA PERFORMATIVA DA PALAVRA AUTORIZADA/ THE MANTRIFICATION OF THE CONSTITUTION IN THE POLITICAL DISCOURSES

Danilo José Viana da Silva, Alexandre Ronaldo da Maia de Farias

Resumo


Este artigo tem como objeto analisar o processo de divinização do texto constitucional nos discursos em defesa do Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Com a ajuda da sociologia de Pierre Bourdieu, foi possível se analisar as estratégias simbólicas empregadas no sentido de transformar uma relação de força política em uma relação sagrada, onde o discurso dos direitos acaba tomando um viés religioso. Com isso, foram analisados trechos dos discursos dos juristas envolvidos com o objetivo de testar a hipótese de divinização da constituição e de sua frequente evocação como prática de legitimação discursiva. A hipótese pôde ser testada na medida em que a análise dos discursos proferidos permitiu se averiguar em que sentido os juristas empregaram táticas que, aliadas a elementos políticos, religiosos e jurídicos, possibilitaram uma construção maniqueísta do processo, transformando a Constituição em Mantra, em palavra sagrada, e o discurso prol Impeachment em representante do Bem. 

Palavras-chave: Constituição; Discurso; Mantra; Pierre Bourdieu; Religião

 


Palavras-chave


Direito Constitucional; Instituições Políticas;História do Direito; Teoria do Direito

Texto completo:

151-171

Referências


AUSTIN, J. L. How to do things with words. New York, Oxford Universit, 1962.

BEVENISTE, Émile. Le vocabulaire des institutions indo-européennes. Paris: Minuit, 1969.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz – 2 ed. RJ, Bertrand Brasil, 1998.

______. Sobre o Estado: cursos no Collège de France. Trad.: Rosa Freire d´Aguiar. – 1ª ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

______. A economia das trocas linguísticas: o que falar que dizer. – 2ª, ed. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

CASSIRER, Ernest. A filosofia das formas simbólicas: Vol. I – a linguagem. Trad.: Marion Fleischer. – São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CHAMPAGNE, Patrick. Formar a opinião: o novo jogo político. Trad.: Guilherme João de Freitas Teixeira. – Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

DURKHEIM, Émile. Da divisão do trabalho social.Trad.: Eduardo Brandão. – 4ª, ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2010.

HIRSCHMAN, Albert O. Política econômica na América latina. Trad.: Carlos Werneck de Aguiar e Jorge Arnaldo Fortes. – Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura S/A, 1965.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. Trad.: Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. – São Paulo: Editora Cultrix, 2010.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Vol. I. Trad. Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. 4ª Ed. 3ª reimpressão – Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.